logo_saiba_mais_menorO programa de rádio de hoje da Rede de Conhecimento Faça Diferente trouxe a dúvida de um empresário da área de informática de São Paulo, que perguntou aos consultores do Sebrae como deve fazer para obter financiamentos no Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O analista André Dantas, da Unidade de Serviços Financeiros do Sebrae Nacional, esclareceu que o BNDES apenas libera empréstimos de forma direta a empresas com faturamento anual superior a R$ 10 milhões de reais. No caso dos donos de micro e pequenos negócios, a melhor solução é procurar instituições financeiras credenciadas ao banco, a exemplo da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil e do Bradesco, autorizadas a repassar recursos do BNDES.

Você, empreendedor, também pode buscar as agências de fomento. Consideradas como instituições financeiras auxiliares do mercado bancário, essas agências repassam recursos financeiros originários de fundos constitucionais e de orçamentos estaduais e municipais aos proprietários de micro ou pequenos negócios que desejam investir nas empresas. Normalmente, as agências atuam no âmbito estadual. É importante lembrar que essas entidades são regidas pelas mesmas normas vigentes nas demais instituições financeiras, especializam-se em financiamentos de médio e longo prazo e possuem critérios próprios de análise de crédito.

Plano de Negócios

Não importa a qual tipo de instituição financeira você recorre para obter financiamentos, o mais importante é elaborar um plano de negócios. Esse documento representa seu plano de vôo. Nele, você detalha seus planos para os recursos, demonstra como esse dinheiro gerará novas receitas, prova a existência de demanda no mercado para o produto e mostra que sua empresa tem condições de cumprir as metas e honrar os compromissos firmados com o banco.

Se você, empresário, tiver um plano de negócios bem completo, os agentes financeiros perceberão mais facilmente a capacidade de pagamento da sua empresa. Caso você necessite de auxílio para a elaboração desse plano de negócios, procure um ponto de atendimento do Sebrae. Em alguns estados é possível que o próprio Sebrae redija os projetos por meio de rede própria ou de empresas terceirizadas. Em outros casos, nossos funcionários recomendarão instituições e profissionais que possam fazer esse trabalho para sua empresa.

Investidores privados X Instituições de crédito

O custo para repor capital próprio é muito mais caro do que os juros e as condições impostas por instituições financeiras. Por essa razão, os proprietários de micro e pequenos negócios são aconselhados a buscar instituições que emprestem recursos em vez de usar o dinheiro da conta da empresa para empreitadas mais caras. O empresário que participou do programa de rádio de hoje optou por investidores privados. Certamente, daqui a um tempo, eles exigirão algum tipo de retorno financeiro.

Então, qual seria a melhor alternativa: buscar esses investidores ou instituições financeiras? A resposta para essa dúvida depende muito do acordo feito com os cotistas do fundo de investimento ou com o gerente do banco. O Sebrae, por exemplo, tem um histórico de participação em fundos de venture capital, em que o retorno exigido é extremamente inferior ao das linhas de financiamento das entidades financeiras. Nesse caso, vale mais a pena buscar fundos de investimento. Mas, a decisão entre obter recursos com investidores ou bancos cabe somente a você, empresário, que deve analisar com cautela as condições de cada contrato.

Lembre-se, no entanto, de que inovação não depende, necessariamente, da buscar por empréstimos. A maioria delas significa uma pequena mudança na maneira de fabricar seus produtos, de anunciar suas mercadorias e de gerir o negócio que provoca pouca diferença no orçamento do seu empreendimento. Você pode, simplesmente, redirecionar recursos ou priorizar áreas da sua empresa em busca da inovação. A melhor maneira de saber se há mesmo a necessidade de recorrer ao empréstimo é elaborar o tão aclamado plano de negócios, onde você definirá estratégias, prazos, metas e o dinheiro necessário para que o objetivo seja alcançado.

A partir daí, é preciso refletir: “É possível inovar com os recursos já disponíveis na minha empresa?”. Se a resposta for positiva, siga em frente nos seus objetivos e aposte na inovação. Mas se for negativa, não se preocupe. Procure os consultores do Sebrae, que podem lhe mostrar o melhor caminho a percorrer junto aos investidores privados e às instituições financeiras rumo ao sucesso da sua empreitada.

Saiba mais
Site da Inovação